Concurso Diplomata 2013: edital publicado!

Concurso Diplomata 2013: edital publicado!

Na última terça-feira, 18 de junho, foi publicado no Diário Oficial da União o edital de um concurso público que proporciona uma carreira muito almejada por concurseiros de todo o país: a de diplomata, para o Ministério das Relações Exteriores.

Para o Concurso Diplomata 2013, haverá 30 vagas (sendo duas destas reservadas para deficientes) para ingresso no Instituto Rio Branco, instituição que tem por objetivo selecionar e formar diplomatas brasileiros para trabalharem no Itamaraty, local onde o ministério em questão tem sua sede.

Os interessados em participarem do processo seletivo, que terá quatro fases, devem se inscrever entre os dias 25 de junho e 9 de julho, através do site da instituição organizadora (Cespe/UnB) e pegar uma taxa de R$160. As provas ocorrerão em todas as capitais estaduais e federal. A validade do concurso será de 30 dias, a partir da publicação do resultado final, e este prazo não será prorrogado.

A primeira etapa do concurso consiste em prova objetiva, marcada para o dia 18 de agosto. Esta abordará questões de Língua Portuguesa, História do Brasil, História Mundial, Geografia, Política Internacional, Inglês, Noções de Economia, Noções de Direito e Direito Internacional Público.

A segunda etapa, prevista para 15 de setembro, abordará Língua Portuguesa de forma discursiva: exigirá redação, com extensão entre 600 e 650 palavras, e exercícios de interpretação, de análise ou de comentário de textos, com extensão de 120 a 150 palavras cada um.

Nos últimos dias de outubro e nos primeiros de novembro, dar-se-á a penúltima etapa, que consistirá em provas discursivas de História do Brasil, Geografia, Política Internacional, Inglês, Noções de Economia, Noções de Direito e Direito Internacional Público. Já a última fase, prevista para 10 de novembro, terá provas escritas de Espanhol e Francês.

Os candidatos inicialmente aprovados ingressarão na classe de terceiro secretário, podendo ser lotados nos escritórios de representação regional, em diversas capitais do país. Posteriormente, há a possibilidade de promoção a outras cinco diferentes classes de carreira: segundo secretário, primeiro secretário, conselheiro, ministro de segunda classe e ministro de primeira classe (embaixador).